Calvin Harris tem álbum novo e bate recordes de vendas!

Calvin Harris

Calvin Harris lançou o quinto disco de originais, “Funk Wav Bounces Vol. 1”, que está disponível em diversas plataformas digitais, em CD, e também vai ter uma edição especial em vinil brevemente. Recentemente, Calvin Harris lançou o tema ‘Feels’, que pode ver mais abaixo, com Pharrell Williams, Katy Perry & Big Sean, que em menos de um dia atingiu mais de cinco milhões de visualizações.

O álbum incorpora influências sonoras da soul, disco e funk. Calvin Harris toca diversos instrumentos em cada um dos temas e além de mostrar talento como produtor e músico, o disco conta com a participação de alguns dos maiores artistas ao nível mundial: Frank Ocean, Travis Scott, Kehlani, Future, Pharrell Williams, Katy Perry, Big Sean, John Legend, Khalid , Migos, ScHoolboy Q, Ariana Grande, Young Thug, DRAM, Nicki Minaj, Lil Yachty, Jessie Reyez, PARTYNEXTDOOR, & Snoop Dogg.

O lançamento do álbum foi precedido pelos mais recentes singles de Calvin Harris: ‘Feels’ com Pharrell Williams, Katy Perry e Big Sean; ‘Rollin’, com Future e Khalid; ‘Heatstroke’ com Young Thug, Pharrell Williams e Ariana Grande; e ‘Slide’ com Frank Ocean & Migos, que já tem o certificado de platina com mais de um milhão de unidades vendidas nos Estados Unidos até o momento. Nesta altura, já vendeu mais de três milhões de álbuns em todo o mundo.

Jay-Z acusado de anti-semitismo!

Jay-Z

O novo álbum de Jay-Z, “4:44”, está a dar que falar não só pelas razões musicais. Algumas letras das músicas estão a causar discussão. A de ‘The Story of O.J.’, por exemplo, está a levantar a suspeita de que o rapper possa estar a ter uma posição anti-semita nesta parte da letra: “You wanna know what’s more important than throwin’ away money at a strip club? Credit / You ever wonder why Jewish people own all the property in America? This how they did it”.

O manager que trabalha com Madonna e os U2, Guy Oseary, veio a público defender Jay-Z, considerando que a letra de ‘The Story of O.J.’ está a ser descontextualizada. Colocando-se na condição de judeu, Guy Oseary interpreta a mensagem de Jay-Z como uma crítica indireta aos estereótipos que as pessoas fazem. Incluindo aos judeus. “Ele está a tentar usar os judeus de uma forma hiperbólica para mostrar uma comunidade de pessoas julgadas como tendo as grandes decisões de negócios”.